Resenha: Cidades de Papel

cidades

 

Por Julia Revelant

Se você estivesse em um mundo cujo gostasse de sua amiga de infância,e que desde de então não passou a gostar de mais ninguém além dela. Mas de repente no final do ano,faltando muito pouco para a formatura,ela sumisse.

Essa era a vida de Quentin.
Quentin é um garoto que é apaixonado por sua vizinha,Margo Roth Spielgelman .

Eles se conhecem desde que tinham 2 anos de idade,e sempre foram amigos.Um dia Margo
levou Q ao parque.Eles encontraram um cara morto,enquanto andavam de bicicleta.Margo
fala que os fios daquele homem tinham se arrebentado.O tempo passou e ainda se
lembram daquele cara.
Anos depois em uma noite,Margo aparece na janela de Q e o convida a se aventurarem.
Eles compram coisas da lista de Margo.
Os dois fazem coisas que jamais tinham feito, como:
Invadir a Sea World,deixar três bacalhaus aos amigos de Margo com a frase:
“seu amor morre com peixes”,
eles também visitam o SunTrist e depilam a sobrancelha de Chock.No Suntrist
eles enxergam toda a cidade de papel (Orlando).
Quando isso acaba Q agora tem certeza que essa foi a melhor noite de sua vida.
Porém no dia seguinte Margo some.Não é a primeira vez que ela some.
Quando criança ela sumiu e deixou escrito aonde foi,em uma sopa de letrinhas
e já sumiu e deixou rastros na internet. Margo gostava de deixar pistas. Mas dessa
vez não foi bem assim.
Depois de alguns dias passados,todo mundo começou e ficar preocupado, e Q resolve
que vai investigar o histórico de Margo.
No meio disso o livro faz com que nós investiguemos juntos a Q.

Quer saber mais ?
Leia o livro,assistir ao filme não é como imaginar.

Escrito por John Green,um dos escritores mais bombados, com seu livro A culpa é das
Estrelas, John Green conquista todo mundo.

Editora Intrínsecadownload

Anúncios

Conheça a história de Malala, a jovem paquistanesa que ganhou o Prêmio Nobel da Paz aos dezessete anos

malala

Você sabe quem é Malala?

Malala Yousafzai é uma ativista paquistanesa, a mais jovem ganhadora do prêmio Nobel da paz, em 2014, aos dezessete anos. Ela ficou conhecida no mundo inteiro desde que sofreu um atentado em 09/10/2012, quando um homem armado invadiu o carro escolar no qual Malala estava, chamando – a pelo nome, e efetuou três disparos, que quase levaram-na a morte.

O motivo?

Malala queria apenas que ela e suas colegas pudessem estudar, o que fora proibido em seu país para as meninas. No Paquistão,assim como em outros países dominados pelo Talibã, as mulheres não têm os mesmos direitos que os homens, vivem fechadas em suas próprias casas,e só lhes é permitido sair usando burca, ainda assim, acompanhadas de um homem da família.

Neste livro, Malala conta-nos sua história, e nos faz conhecer e refletir sobre uma cultura completamente diferente da nossa. Nos faz pensar que a  crueldade e a ignorância do ser humano parece não ter limites, mas que apesar de tudo, vale a pena lutar pelos seus ideais e direitos. Nos faz querer ter a coragem dessa menina que tão cedo desafiou tudo e todos para que pudesse estudar. E ainda, nos faz refletir sobre a importância da educação. No livro sagrado dos islâmicos, o Alcorão, não é ordenado que se fechem todas as escolas, então qual o motivo dos líderes extremistas o fazerem? Porque quem estuda, quem pensa, se torna uma ameaça, pode interpretar e questionar. Pode mudar o mundo!

 

Alguns links interessantes:

Reportagem do Jornal da Globo sobre o atentado sofrido por Malala:

http://globoplay.globo.com/v/2181255/

Discurso de Malala na ONU:

Trailer do filme Malala:

Dicas de livros para bebês

Neste post aqui : Contação de histórias para mães e bebês, listamos alguns benefícios que o estímulo à leitura proporciona às crianças; mas aí vem a pergunta: Qual livro mais adequado para ler com meu bebê?

Muitas vezes nos restringimos aos livros indicados para essa faixa etária, livros de pano, de banho, que são muito legais também, porém alguns não apresentam um conteúdo tão interessante assim. A dica é escolher livros que possam acompanhar a infância, sendo lidos e relidos diversas vezes.

A Daisy, do blog A cigarra e a Formiga, fez um vídeo muito bacana sobre esse assunto. Vale a pena conferir:

 

E aí, o que você e o seu bebê vão ler hoje?

 

 

 

O homem que amava caixas

Como podemos demonstrar o amor pelas pessoas, sem usar palavras?

Neste livro de Stephen Michael King, – “O homem que amava caixas”, conhecemos a história de um pai que não sabia como dizer ao filho o quanto o amava, e encontrou uma maneira diferente de demonstrar todo seu amor por ele.

As crianças ouviram a história no Projeto, e realizaram duas atividades: uma em casa, com os pais, e outra na Ong com seus colegas. A tarefa era usar a criatividade e inventar alguma coisa com caixas e outros materiais recicláveis. Vejam só que trabalhos lindos eles fizeram:

legal

 

 

24

Sugestão de Leitura: Extraordinário, de R.J Palacio

extraordinarioImagine seu primeiro dia de aula em uma escola nova. Agora imagine que você tem dez anos de idade e uma grave deformidade no rosto, que faz com que todos fiquem chocados ao se deparar com você pela primeira vez.

Esta é a história de August Pullman, um garoto que nasceu com uma síndrome rara, e tem que encarar todas as dificuldades de uma nova escola, e convencer os colegas de que, apesar de sua aparência incomum, é um menino como outro qualquer.

O livro é narrado pelo próprio August, e também por outros personagens, nos mostrando o ponto de vista de cada um referente ao rosto do menino,e também quanto os acontecimentos do desenrolar da história. Com certeza é um livro que nos ensina muito sobre coragem e força de vontade, a nos colocarmos no lugar do outro, e respeitar as diferenças.

Extraordinário

R.J Palacio

Ed. Intrínseca

E você, já leu? O que achou?

Assista ao book trailer: